Algumas verdades sobre o Espírito Santo

espirito santo

O Espírito Santo é a fonte da verdade. A Bíblia diz em João 14:16-17 “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Ajudador, para que fique convosco para sempre, a saber, o Espírito da verdade, o qual o mundo não pode receber; porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque ele habita convosco, e estará em vós.”
Receber o Espírito Santo significa nascer de novo. A Bíblia diz em João 3:5-7 “Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo.”
Para receber o Espírito Santo é só pedir e depois seguir a Sua direção. A Bíblia diz em Lucas 11:13 “Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?” Atos 5:32 “E nós somos testemunhas destas coisas, e bem assim o Espírito Santo, que Deus deu àqueles que lhe obedecem.”
O Espírito Santo é parte da Trindade. A Bíblia diz em Atos 5:3-4 “Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço do terreno? Enquanto o possuías, não era teu? e vendido, não estava o preço em teu poder? Como, pois, formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.”
O Espírito Santo é Deus vivendo naqueles que creêm. A Bíblia diz em Mateus 18:19-20 “Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.”
O Espírito Santo está presente em tempos de tribulação. A Bíblia diz em Mateus 10:19-20 “Mas, quando vos entregarem, não cuideis de como, ou o que haveis de falar; porque naquela hora vos será dado o que haveis de dizer. Porque não sois vós que falais, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós.”
O Espírito Santo ajuda-nos a adorar a Deus. A Bíblia diz em João 4:23-24 “Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.”
O Espírito Santo dá-nos a habilidade de conversar sobre temas espirituais com convicção. A Bíblia diz em Atos 1:8 “Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra.”

Bispo Macedo diz sobre “A Santíssima Trindade”

Muito embora a Santíssima Trindade seja um mistério para ser revelado apenas quando estivermos diante do trono da graça, ainda assim, podemos ter certeza absoluta da Sua existência, pelas informações dadas nas Escrituras Sagradas. Alguns versículos são por demais explícitos a este respeito, não permitindo qualquer dúvida da Sua realidade. O exemplo mais claro e evidente da manifestação da Santíssima Trindade foi exatamente no batismo do Senhor Jesus, realizado por João Batista, conforme documentou Mateus:

“Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galiléia para o Jordão, a fim de que João o batizasse. Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” Mateus 3.13-17

Daí, as três Pessoas são identificadas:

O Filho, sendo batizado nas águas;

O Espírito Santo, descendo sobre o Filho em forma de uma pomba;

O Pai, identificando do Céu o Seu Filho amado, Jesus.

Também o apóstolo João confirma a existência da Trindade, quando diz: “E três são os que testificam na terra: o Espírito, a água e o sangue, e os três são unânimes num só propósito.” (1 João 5.8).

No Antigo Testamento não há qualquer referência direta à Trindade. Porém, na criação do homem, encontramos na expressão de Deus o seguinte: “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança.” (Gênesis 1.26); “Então, disse o Senhor Deus: Eis que o homem se tornou como um de nós.” (Gênesis 3.22).

Esta maneira pluralista de referir-se a Si próprio revela indiretamente a existência da Santíssima Trindade.

A Bíblia revela que na Santíssima Trindade temos três Pessoas distintas; porém, Um só Deus: Deus-Pai, Deus-Filho e Deus-Espírito Santo. Como isto é um mistério, devemos nos alegrar por já termos esta base de conhecimento, uma vez que o oculto fica com Deus, conforme a própria Palavra nos adverte:

“As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei.” Deuteronômio 29.29.

(*) Texto retirado do livro “O Espírito Santo”, do bispo Edir Macedo.

COMO RECEBER O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO

Como pode alguém ser cheio do Espírito Santo? Comecemos pela mais citada passagem pentecostal da Escritura: Atos 2.4. E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem. Quem começou a falar? Alguns respondem: “O Espírito Santo”. Porém, não é o que diz a Escritura. Leia o versículo novamente. Ele diz Todos [eles] começaram a falar. Certo homem objetou: “Ora, se sou eu quem fala, então é a carne que fala”. Exatamente isso. Até você ter um corpo imortal, será a carne que falará. Quando for para o céu, você não precisará mais falar em línguas. Mas aqui é onde entra o sobrenatural: Conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.

Se você tivesse de pensar nas palavras que diria, então nada haveria nisso de sobrenatural. É o Espírito, porém, quem lhes concede. Após você ter expulsado da mente todo pensamento estranho, e em oração tê-la convergido ao Senhor, começará, pela fé, a pronunciar as palavras que estão em seu coração. Você não as entenderá, mas isso não importa. Não tenha receio da sua voz, pois as palavras lhe parecerão estranhas. A princípio, poderão mesmo soar como as de uma criança aprendendo a falar, pois Isaías diz em 28.11: Pelo que, por lábios estranhos e por outra língua, falara a este povo. Não hesite. Pronuncie-as com clareza. Fale o que Deus lhe pôs no coração. Respire fundo e comece a falar em línguas, pois se você é salvo, deve lembrar-se de que tem Cristo em sua vida.

No texto de Colossenses 2.9 é declarado: Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade.

Creia que possui o Espírito Santo. Você não deve ficar esperando que Deus faça alguma coisa por você, pois é Ele quem espera, agora, que você a faça por Ele.

Quando alguém fala um idioma qualquer, faz uso da língua, dos dentes e das cordas vocais. Você deve, pois, agir exatamente da mesma forma ao falar em línguas estranhas. Contudo, tenho visto muitas pessoas que esperam ser batizadas com o Espírito Santo, tomadas por tensão nervosa. Os lábios se tornam rijos. Não poderiam falar dessa maneira nem mesmo na própria língua. Descanse no Senhor! Relaxe os músculos e observe o movimento do formoso Espírito Santo em sua vida. Outra coisa: se você sabe português, inglês, francês, alemão ou outra língua qualquer, só conseguirá falar uma delas de cada vez. Se quando buscar o batismo, insistir em continuar usando a sua língua natal, poderá orar até o Dia do Juízo que não falará em outra. Por isso, louve ao Senhor durante alguns minutos até sentir o movimento do Espírito Santo em sua alma. Cesse então de falar na língua em que vinha fazendo e comece, pela fé, a fazê-lo na desconhecida. Ao obedecer à infusão do Espírito Santo, você terá sua alma inundada de grande alegria, pois diz a Bíblia: E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo (At 13.52). Essa alegria poderá vir-lhe no mesmo dia em que receber o batismo, ou dias depois, ao aprender a submeter-se ao doce Espírito.

Onde melhor se poderá receber o Espírito Santo? A maioria do povo O recebe na igreja, porque lá a presença do Senhor é propícia a uma atitude de adoração e louvor, requisitos indispensáveis à infusão do Espírito. Por outro lado, um motorista de caminhão testificou ter recebido o batismo quando dirigia. Tão grande foi a sua alegria, acrescentou ele, que parou ao lado da estrada e pôs-se a saltar de júbilo junto ao veículo. Outro homem contou-nos ter recebido o batismo quando se barbeava. Ainda outro, quando se achava no leito. Alguns têm escrito dizendo que foram batizados no cárcere. Certa senhora o foi até mesmo enquanto lavava os pratos. Os 120 do cenáculo, o que se infere do texto, estavam sentados (At 2.2). Deus não dá preferência por nenhuma postura em particular do corpo, nem por determinado lugar.

Não muito tempo após nossa chegada a Ashland, encantadora cidade dos Estados Unidos, ali voltara para residir Jane, moça dotada de belos predicados. Era instruída e espiritual. Sentíamos ser da vontade de Deus usá-la na Sua obra. A isso, porém, objetavam alguns membros da igreja por ela não ter recebido o batismo com o Espírito Santo. Sentimo-nos no dever de lhe falar a esse respeito e lhe dissemos que acreditávamos que Deus a batizaria em breve. Ela nos respondeu: “Sou um caso sem esperança. Há 12 anos procuro o batismo. Já freqüentei todas as reuniões que pude, buscando-o, mas sem resultado. Tenho visto pessoas à minha frente, ao meu lado, e ao redor de mim, que o receberam, enquanto eu ficava qual pedaço de pau velho e seco. Tudo tentei sem proveito algum”.

Nós a animamos e lhe dissemos que o caso dela seria objeto especial de oração durante os dias seguintes. Após a reunião do dia, fomos até onde ela se achava ajoelhada e lhe falamos que aquela seria a “noite dela”. A moça riu discretamente. Algumas senhoras ficaram orando ao seu redor horas a fio. Às duas da manhã, ela pediu que encerrássemos a reunião. Entretanto, insistimos. Pouco depois, mostrou-se fatigada. Fizemos com que ela se deitasse em um divã e lhe pedimos que continuasse a conservar a mente fixada no Senhor e que O adorasse em sua alma. Poucos minutos depois, começou a falar mansamente em uma língua desconhecida. Foram apenas algumas palavras. Saltou aos pés, agradeceu as senhoras por terem permanecido a seu lado, disse boa noite a todos e saiu. Na noite seguinte, deu um breve testemunho agradecendo a Deus por tê-la batizado, e quando todos oravam, ao término da reunião, tivemos a surpresa da nossa vida. Ouvimos Jane falando em uma torrente de línguas!

Tempos depois, ao empreendermos uma viagem de evangelização à América do Sul, paramos no aeroporto da cidade do México. Ao caminharmos entre a multidão, encontramos Jane. Seu rosto resplandecia ao contar-nos que o Senhor a havia chamado para o trabalho missionário no México, e a havia visitado, e várias bênçãos havia recebido naquele país.

Louvado seja Deus pela Sua benignidade.

Minha mãe, admirável senhora, esperava pelo batismo havia mais de 20 anos. Rogava e suplicava com lágrimas a Deus que a enchesse do Espírito. Depois de tantos anos de espera, sem dúvida, ela estava tão longe de recebê-lO como quando pela primeira vez creu na experiência sobre a qual fala Atos 2.4. Aconteceu, porém, que certo evangelista, dotado de maneiras um tanto rudes, realizou uma série de conferências na igreja que ela freqüentava. Dezenas de pessoas recebiam o batismo com o Espírito todas as noites, sem que nesse número minha mãe estivesse incluída. Noite após noite, o evangelista a observava orar angustiadamente. Em uma delas, após ela ter desistido, ele aproximou-se e perguntou – lhe: “Há quanto tempo a senhora vem buscando o Espírito Santo?” “Há 25 anos”, foi a resposta. “Irmã”, disse ele, “a senhora poderá orar, como o faz, outros 25, porque nada conseguirá”. Ela sentiu-se realmente ofendida. Aquele ministro a insultava.

Continuou ele: “A senhora está pedindo e tentando persuadir Deus que lhe conceda algo que Ele já concedeu. O texto de Atos 2.38 diz que o Espírito Santo é um dom. E esse dom, Deus lhe está oferecendo. Ora, se eu tivesse na mão um presente e lhe estivesse dando, e se a senhora recusasse tomá-lo, mas continuasse a rogar-me que lhe desse, não estaria acaso insultando a minha integridade? Estaria fazendo-me sentir que não confiava em mim. Assim também com Deus. Há dois mil anos, Ele deu-lhe o Espírito Santo. Pare de pedi-Lo e receba-O”.

Durante todo dia seguinte, minha mãe ponderou aquelas palavras. Debatia-se, às vezes, entre seu orgulho ofendido e uma grande fome de aceitar com humildade a repreensão e ser batizada. É desnecessário dizer, que antes do término do ciclo das conferências; eia foi contada entre as duzentas pessoas que receberam o batismo com o Espírito.

Meu sogro, durante anos um eminente educador, ao lhe perguntarem se havia recebido o batismo, costumava responder: “Falam todos em outras línguas?” Geralmente, aqueles que assumem essa atitude não crêem que seja necessário falar em línguas para receber o Espírito. Na realidade, o texto de 1Coríntios 12.30, refere-se a um dos nove dons, conforme mostra claramente o contexto. Nem todos realmente têm o dom de línguas, porém isso certamente não se relaciona com a evidência inicial do recebimento do Espírito Santo. Finalmente, após atingir uns maduros 70 anos, aceitou o que está escrito em Atos 2.4 e foi batizado no Espírito. Viveu mais 20 anos, e era grande prazer ouvi-lo orar em língua estranha durante as nossas devoções diárias.

Isso nos leva a outro pensamento. Se o que diz o apóstolo Paulo em 1Coríntios 14.4 é exato, a saber, que o que fala em outra língua a si mesmo se edifica, então todo aquele que recebeu o batismo com o Espírito Santo deve orar em línguas diariamente. Essa prática nos edificará nos assuntos de Deus. Todas as manhãs, antes de me levantar, ergo as mãos em gratidão a Deus; e, durante o dia, no desempenho dos meus afazeres, oro em línguas, às vezes de maneira audível; outras, em silêncio. Eu estaria totalmente perdida sem a presença dessa maravilhosa pessoa.

Embora esteja nas Escrituras impor as mãos sobre as pessoas para que recebam o Espírito Santo, como fez Paulo em Atos 19.6, nem sempre isso é necessário. Temos visto milhares O receberem pela imposição das mãos, e também muitos sem a imposição deles.

Quanto tempo se leva para receber o batismo? Tanto quanto você precisará para estabelecer contato com Deus. Para alguns, cinco minutos; para outros, meia hora, e ainda tempo mais longo para outros.

Lembro-me nitidamente de uma campanha da qual participei em companhia do grande evangelista Osborn, em Atenas, Estado do Tenessee. Certa noite, ao lançar ele o apelo aos que quisessem aceitar Cristo como seu Salvador, dirigi-me à parte três da tenda, a fim de orar com alguns candidatos. Após ter-se retirado o último convertido e começar o pastor Osborn a orar pelos enfermos, um belo rapaz aproximou-se de mim. Contou-me que se preparava para o ministério e estava no segundo ano do instituto bíblico, porém não havia recebido o batismo com o Espírito Santo. Poderia acaso ajudá-lo?

Sentei-me com ele em um banco e dei-lhe algumas simples instruções. Ao terminar, fez-me a seguinte pergunta: “A senhora acaso se importaria de eu ser batizado esta noite?” “De modo algum”, respondi-lhe. Pôs-se ali mesmo de joelhos, enquanto caminhei até o fim do banco para apanhar meu casaco e resguardar-me do frio. Voltei até onde se achava o rapaz, a fim de orar para que recebesse o batismo. Era, porém, tarde demais. Ao chegar onde ele estava, encontrei-o de mãos erguidas a falar em línguas. Não fora preciso o auxílio da minha oração. Louvado seja Deus!

Você também, leitor, pode ser hoje participante dessa bênção.

Mande um email para nós, e estaremos orando para que você também receba o dom do ESPÍRITO SANTO:

universouniversal@msn.com

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.498 outros seguidores