Milagres ainda acontecem na Igreja Universal?

A enfermeira aposentada Irene Urbano de Sousa, de 60 anos, tinha a taxa de glicose bastante descontrolada. “Meu índice de glicemia estava acima do tolerável”, relata. A doença piorou, chegando a ser internada na UTI de um hospital.

“Fiquei em coma por 32 dias. Sofri muito, estava irreconhecível, bastante inchada e fraca”, afirma.

Quando saiu do hospital e foi para casa, não conseguia ficar de pé. A vizinha dela, ao ver aquela situação, começou a orar pela sua recuperação na Igreja Universal.

Em fevereiro deste ano, Irene resolveu acompanhar a amiga até a IURD para buscar a cura. “Devido à dificuldade para me locomover, tive que ser carregada ao altar da igreja.

Orei com toda a minha fé e, em seguida, já conseguia dar alguns passos”, revela.
Hoje, depois de participar de várias correntes de oração, a aposentada está com a taxa de glicose equilibrada.

“Há restrições alimentares, mas agora consigo me locomover e tenho qualidade de vida”, conclui.

IGREJA UNIVERSAL – ONDE O MILAGRE É COISA NATURAL

Pessoas beneficiadas pelo trabalho da IURD

A contadora Cheila Muniz de Souza, de 35 anos, ao ir no salão de beleza adquiriu um problema grave.
“A profissional provocou um ferimento na unha do meu pé que foi infeccionando.

Os médicos me recomendaram fazer curativos e tomar remédios, porém a ferida não curava. Tive falsa melhora, mas algo me dizia que não havia me recuperado por completo.”

Cheila começou a ir às reuniões de terça-feira na IURD.

“Passei a orar muito e a pedir ao Senhor Jesus pela minha saúde”, lembra.
Após fazer uma microcirurgia para a retirada da unha danificada, o médico disse que se ela fosse diabética teria que amputar o dedo ou até mesmo o pé, dependendo do caso.

“Segundo o médico, como meu pai é diabético, eu teria chances de desenvolver a doença, e completou dizendo que tive sorte.
Então, falei: não foi sorte, mas sim o poder de Deus”, testemunha.

Participe você também da Corrente dos 70, que acontece as terças-feiras, às 10h, 15h e 19h, na Igreja Universal do Reino de Deus.

CURA DE DIABETE

A dona de casa Josefa Ferreira Dias, de 75 anos, conta que, certo dia, acordou com dores fortíssimas no pescoço e na coluna. “Não conseguia virar-me. Para dormir era terrível, não encontrava uma posição confortável. Levantar, então, era uma tortura.”

Mesmo com todas as dificuldades, ela compareceu a uma reunião da Igreja Universal: “No momento da oração, pedi ao Senhor Jesus que me curasse por completo e ele me atendeu”, afirma.
Josefa fala ainda de outro milagre obtido através das correntes de oração: “Era diabética há muito tempo, tinha índice glicêmico acima do aceitável.” Porém, depois que a dona de casa passou a perseverar com fé, foi abençoada. “Agora os exames mostram que a taxa de glicose está normal”, testemunha.

Participe você também da Corrente dos 70, que acontece as terças-feiras, às 10h, 15h e 19h, na Igreja Universal do Reino de Deus.

Cura de Hipertensão, Diabete e Colesterol Alto

Uma médica disse à secretária Cláudia Cristina Melo, de 25 anos, que ela apresentava problemas de saúde hereditários.
“Aos 22, descobri que era portadora das mesmas patologias dos meus pais: hipertensão, diabete e colesterol alto.”
O que mais a incomodava era o fato de que essas doenças não tinham cura e, com isso, precisava conviver com elas pelo resto da vida. “Tomava remédios sem prazo para cessar”, lembra.

A situação só mudou quando a secretária começou a participar de reuniões na IURD. “Perseverei e obtive a recuperação. Fiz exames e nada foi constatado. Atualmente, não tomo medicamentos”, diz.

Participe você também da Corrente dos 70, que acontece as terças-feiras, às 10h, 15h e 19h, na Igreja Universal do Reino de Deus.

Cura de Câncer, Cura de Diabete, Cura de tumor nos ossos da coluna…

A comerciante Francisca Maria da Silva, de 43 anos, há 1 ano teve tumor nos ossos da coluna, correndo risco de ficar paralítica.
Ela ficou internada duas semanas em um hospital, não se movia direito e fez vários exames.
Antes que se realizasse quimioterapia e radioterapia, sentiu que havia elhorado.

“Perseverei na Corrente dos 70 e fui curada”, revela Francisca, acompanhada da filha Flaviane, de 11 anos.
Em novembro de 2009, a comerciante, que disse ser diabética, teve inchaço e manchas roxas numa das pernas. “No hospital disseram que talvez tivesse que amputar a perna”, conta. A circulação do sangue estava comprometida, mas ela não perdeu a fé. “Recorri ao Senhor Jesus e a perna desinchou. Hoje estou curada.”

Participe você também da Corrente dos 70, que acontece as terças-feiras, às 10h, 15h e 19h, na Igreja Universal do Reino de Deus.

Cura de hipertensão, arritmia cardíaca, diabete e vitiligo

igreja universalDurante quase duas décadas, a autônoma Ana Maria Alves, hoje com 55 anos, vivenciou inúmeros problemas de saúde. Ela conta que tinha 38 anos quando começou a apresentar hipertensão.

“A impressão que eu tinha era de que uma enfermidade puxava a outra. Cheguei a ser desenganada pelos médicos, já que meu corpo estava repleto de doenças. Além da hipertensão, sofria com arritmia cardíaca, diabete e, por fim, vitiligo (perda de pigmentação da pele), o pior de todos os problemas, já que o tratamento não funcionava, embora eu vivesse à base de medicamentos”, relata.

A autônoma diz que a situação só se transformou quando ela chegou à Igreja Universal. “Ao entrar pela primeira vez na igreja, senti como se Deus me purificasse. Desde então, me apeguei a Ele com todas as minhas forças e o milagre aconteceu”, testemunha.

Participe você também da Corrente dos 70, que acontece as terças-feiras, às 10h, 15h e 19h, na Igreja Universal do Reino de Deus.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.723 outros seguidores